Outras Trilhas

Qual é a sua bússola?

Raposa/Serra do Sol: “Espera-se que o STF não ‘rasgue’ nossa Constituição”

OGlobo

Gilmar Mendes, do STF: julgamento ainda neste semestre. Foto: OGlobo

Como você já deve saber, o relator da ação no STF, ministro Carlos Ayres Britto, deu voto favorável à demarcação contínua da reserva Raposa/Serra do Sol. Ele pediu que seja derrubada a liminar que impedia a operação da Polícia Federal de retirada dos arrozeiros daquela região. A decisão foi comemorada pelos povos indígenas de Roraima.

No entanto, o STF adiou a decisão final em razão do pedido de vista do ministro Carlos Alberto Menezes. O presidente do Supremo, ministro Gilmar Mendes, disse que o julgamento deverá acontecer “se possível ainda neste semestre”.

Como era de se esperar, o grupo ligado aos arrozeiros celebrou com fogos de artifício a suspensão do julgamento. A festa teve direito a gritos de “viva a pátria”, “viva o Brasil” e “é campeão”, segundo a Folha Online.

Nesse clima de espera, publico aqui o comentário Adelson Gonçalves, índio tariano, sobre o post anterior.

Creio que é uma resposta bem mais contundente do que os argumentos dos nacionalistas-de-oportunidade.

Caros Leitores,

sou îndio tariano, acadêmico de direito pelo Universidade do Estado do AM. Este marco histórico que a conterânea Advogada Joenia está fazendo serve de estímulo e esperança de que nós também podemos conseguir lugar ao sol (ou sombra?). Emocionamos ao ver Joenia fazendo sustentação oral na mais alta Corte do país. Sim, é Ela, Joenia, uma wapichana, com todo orgulho, uma índia.

Espera-se que STF não “rasgue” nossa Constituição com a sua decisão na qual inúmeros povos lutam por dias melhores, que não se repitam os 500 anos de massacre e genocídio.

Se você quiser entender melhor o caso, leia esta página produzida pelo ISA.

agosto 29, 2008 Posted by | Outros alvos, Uncategorized | , , , , , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

Caso Raposa/Serra do Sol pode abrir precedentes perigosos

Advogada indigena Joênia Batista Carvalho faz defesa da reserva no STF

Advogada indígena Joênia Batista Carvalho faz defesa da reserva no STF

“Nós somos acusados de ladrões e invasores dentro de nossa própria terra. Isso precisa ter um fim”, disse. “Estão em jogo os 500 anos de colonização. Por que só nós temos que ter nossa terra retalhada?”

O argumento é a da advogada indígena Joênia Batista Carvalho, da etnia wapichana, que representa quatro comunidades que vivem na reserva Raposa/Serra do Sol, em Roraima. Foi publicada pela Folha Online.

Joênia ocupou a tribuna do plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) que começou hoje o julgamento da constitucionalidade do decreto assinado em 2005 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva demarcando a reserva Raposa/Serra do Sol.

A Folha, aliás, em sua busca pela imparcialidade, publicou na mesma nota uma tabela (ver abaixo) com o clássico “prós e contras.” Sim, é importante esclarecer o tema para os leitores. Mas a tabela está longe de refletir a complexidade do problema, principalmente em relação à questão indígena.

Para entender o caso, vale a pena ouvir e ler gente que entende a questão. Sugiro, por exemplo, a leitura da entrevista de Eduardo Viveiros de Castro. Dica da amiga e antropóloga Lea Tomass.

Informação direto da fonte? Acesse o website do Conselho Indígena de Roraima (CIR)

Não há dúvidas que o tema é delicado. Mas é sempre importante lembrar que, caso o resultado seja desfavorável à demarcação contínua da reserva, poderá abrir precedentes perigosos para a defesa dos direitos dos povos indígenas em todo o país.

agosto 27, 2008 Posted by | Outros alvos | , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Uma história de amor digital

Hoje comemora-se no mundo hinduísta o aniversário de Krishna, um dos mais populares deuses dessa tradição religiosa.

Em homenagem ao amor sem fronteiras, publico aqui a história de @mahrcinha e @leandroferreira, dois profissionais da área de tecnologia (auto-intitulados “nerds”) que decidiram compartilhar sua jornada pré-casório com o mundo por meio de um blog, o Nerds in Love. No delicioso blog, eles contam como tudo aconteceu:

“Há 1 ano atrás, mais precisamente dia 20 de agosto de 2007, começou uma história de amor entre uma menina nerd e um menino mais ainda. Ou seria ela a mais nerd? hummm….

Enfim, ambos trabalham juntos em uma agência e por isso o namoro foi inevitável. Então logo veio o primeiro presente: um controle de wii! Lógico, jogar com 2 controles é muito mais romântico! =] E assim os dias se passaram, os dois estavam cada vez mais próximos e felizes, compartilhando idéias e participando de eventos nerds… até que 365 dias se passaram e algo mudou: o noivado.

O dia 20 de agosto de 2008 foi comemorado com lindas alianças, um jantarzinho gostoso, uma vista linda do lago Paranoá e uma jarra de suco de maracujá (para acalmar). Depois de contar para os respectivos pais e perguntar o que achavam, tudo certo, vamos lá!

O dia seguinte foi para organizar as idéias, receber muitos parabéns por e-mail, sms, twitter e pessoalmente e criar o nosso próprio blog!

E o nome que surgiu depois de um rápido brainstorm pelo gtalk foi: Nerds in Love :o)

E qual o objetivo afinal? Anotar tuuudo o que precisamos para fazer um casamento legal e sem gastar muito. Um lugar pra organizar tudo, dar idéias pros futuros casais nerds por aí e aproveitar pra virar especialistas em remember the milk, google calendar e afins…”

Se você quiser acompanhar outros capítulos desta história de amor digital, visite o blog Nerds in Love

E, nesse clima de amor digital e universal de hoje, encerro este post com George Harrison, em My Sweet Lord:

agosto 24, 2008 Posted by | Os Analógicos-Digitais | , , , , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Seinfeld em mais um “programa sobre nada”


O humorista Jerry Seinfeld é um dos garotos-propaganda da nova campanha publicitária da Microsoft. Os comerciais, que serão veiculados nos EUA a partir do dia 4 de setembro, fazem parte da estratégia da empresa de renovar sua imagem. A iniciativa foi motivada pela campanha da Apple, chamada “Macs x PCs”, na qual um descolado usuário de Mac atrai a atenção de um nerd usando PC.

O ator receberá US$ 10 milhões da Microsoft para fazer algo que o tornou famoso nos anos 90: falar sobre algo cotidiano, superficial e, muitas vezes, ilógico.

Sejamos justos. A Microsoft acertou em cheio: qual personagem seria mais apropriado para o papel do que o narcisita e amoral Seinfeld?

agosto 23, 2008 Posted by | Os Analógicos-Digitais | , , , , , , , , , | 1 Comentário

Costureiras digitais

Elas costuram, comandam uma cooperativa e, agora…blogam! Um grupo de costureiras de Caraúbas do Piauí acaba de lançar um blog para divulgar seu trabalho no mundo online.

A idéia surgiu depois que elas participaram de uma oficina de inclusão digital promovida pelo Movimento Solidário, iniciativa criada pelo Comitê de Responsabilidade Social da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae). A oficina foi essencial para que as costureiras, que nunca haviam visto antes um computador, pudessem utilizar as tecnologias a seu favor.

Sandra Flosi, presidente do comitê de Responsabilidade Social da Fenae, conta como as piauenses se transformaram em trilheiras digitais:

Qual é a proposta do blog?

Você poderia fazer essa pergunta para elas…Mas, genericamente, podemos dizer que é mostrar as conquistas de uma população que até poucos meses estava isolada em termos de comunicação e, mais especificamente, o trabalho e a evolução destas 22 costureiras. Quando chegamos na cidade, elas já realizavam este tipo de trabalho, mas isoladamente. Com o tempo, conseguimos mostrar que, unidas, elas teriam mais força e melhores condições de transformar aquilo que era uma pequena ajuda na geração de renda da família em um verdadeiro negócio.

Qual foi a importância do Movimento Solidário para a organização da cooperativa e inclusão digitais dessas profissionais?

Uma das ações do Movimento Solidário é justamente promover a mobilização social. Estamos lá despertando esse interesse. Então, começaram a surgir associações e cooperativas na cidade, com verdadeira representação social, como a Mãos que Fazem.

Que tipo de conhecimento foi oferecido nas oficinas?

Conhecimento básico de informática, como digitação e navegação na internet, tudo utilizando software livre. Também foram realizadas oficinas com foco na cidadania, com conteúdo voltado para economia solidária, associativismo e cooperativismo.

As questões de gênero foram levadas em consideração no desenho das oficinas?

Muito. Não fazemos oficinas específicas, todas são abertas a todos, independente de gênero, idade e escolaridade. Mas, com certeza, temos um trabalho muito forte no incentivo às mulheres para que sejam parte atuante não como coadjuvantes da mudança que Caraúbas do Piauí está vivendo, mas como protagonistas. E as mulheres do Mãos que Fazem levaram isso bem a sério. Além de terem sido um dos primeiros grupos a se associarem, estão a frente do conselho gestor do telecentro.

Por que realizar capacitações na área de tecnologia em Caraúbas do Piauí?

Caraúbas do Piauí é uma cidade com muita dificuldade de acesso a informações, por sua disposição geográfica. É uma cidade que ocupa um grande espaço territorial e muitas vezes os moradores de um bairro não ficam sabendo o que acontece em outro. Até mesmo uma rádio tem dificuldade de atingir a todos. Nosso objetivo é instalar telecentros em lugares estratégicos, para que as pessoas possam ter acesso a informações que hoje não tem. A cidade é carente de tudo, mas, principalmente de informação. E sabemos que com informação, o desenvolvimento fica facilitado.

agosto 19, 2008 Posted by | Gênero e Tecnologia | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Nos EUA, mais uma vitória das licenças livres

//remixtures.com/

Imagem encontrada no site http://remixtures.com/

Ainda no clima antropofágico digital do post anterior, aproveito para reforçar aqui a importância da decisão da Justiça dos EUA sobre licenças livres divulgada hoje.

Segundo o site BR-Linux, um tribunal federal de apelação norte-americano decidiu, revertendo o julgamento de uma instância inferior, que um caso de violação da Artistic License constitui, como defendem as comunidades de código aberto, uma violação de direito autoral, e não uma violação contratual.

Segundo o OSNews, caso a decisão da instância inferior fosse mantida (e posteriormente aplicada a casos similares com outras licenças), a eficácia jurídica das licenças de software livre seria severamente afetada.

Em outras palavras, a decisão mais uma vez confirma, em um caso concreto, as bases jurídicas nas quais foram construídas as licenças livres mais populares, incluindo a GPL.

Encerro a nota com a tradução feita por Lugusto (lugusto@gmail·com) de um post divulgado hoje no blog do Larry Lessig sobre a decisão da justiça norte-americana.

Eu estou muito orgulhoso de anunciar que, hoje, a Court of Appeals for the Federal Circuit confirmou uma licença livre (…) Em termos não-técnicos, a Corte afirmou que licenças livres, tais como as da Creative Commons, definem condições (ao invés de serem um acordo) no uso de trabalhos sob copyright. Quando você viola uma condição, a licença desaparece, e você se torna um mero transgressor de direitos autorais. Esta é a teoria da GPL e de todas as licenças Creative Commons. Sendo mais preciso, com elas também sendo ou não sendo acordos, elas são licenças de copyright que expiram se você fracassa em obedecer os termos da licença.

agosto 15, 2008 Posted by | Os Analógicos-Digitais | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Movimento Antropofágico Digital

Alguns leitores notaram que o Outras Trilhas anda um tanto enclausurado desde a minha chegada ao Brasil. Querem dizer com isso que tenho replicado ou analisado notícias já divulgadas nos mundos online e offline.

É um processo que faz parte do período de readaptação nesta “segunda temporada” do blog. Francamente, tenho preferido viajar pelas trilhas digitais enquanto monto o acampamento em Brasília-minha-Second-Life. Além do mais, com o advento dos blogs e microblogs, todos nós podemos rapidamente digerir, refrasear e divulgar – com uma nova e particular perspectiva – uma notícia.

Santa antropofagia digital!

agosto 15, 2008 Posted by | Brasilidades | , , , , , , | 3 Comentários

Assédio sexual e os disparates da justiça

Quando você imagina ter lido a sentença judicial mais absurda já proferida no mundo, há sempre algum juiz superando a marca das decisões estapafúrdias. Desta vez, o feito foi de um magistrado russo responsável pelo caso de assédio sexual denunciado recentemente por uma executiva de 22 anos em São Petersburgo. A mulher, cujo nome não foi divulgado, declarou ter sido expulsa de seu local de trabalho por seu chefe de 47 anos após ter se recusado a manter relações íntimas com ele, segundo o Telegraph.

Se ganhasse o processo, ela seria a terceira mulher na Rússia a vencer na justiça um caso de assédio sexual.

Mas o juiz responsável decidiu encerrar o caso. Falta de provas? Nada disso. O magistrado alegou que o empregador acusado não agiu de forma criminosa, mas…galante. E, em sua sentença, ofereceu a todos nós, simples mortais, uma perspectiva evolucionista em relação ao abuso do poder nos escritórios. “Se não tivéssemos o assédio sexual, não teríamos crianças no mundo.”

O que é mais crítico nessa situação é que, com sentenças como essa, a justiça fecha os olhos para um problema crônico no país. Segundo uma pesquisa feita na Rússia e citada pelo Telegraph, 100% das entrevistadas disseram que foram alvo de assédio sexual por seus chefes. Do total, 32% acabou tendo relações sexuais com os empregadores e 7% disseram que foram vítimas de estupro.

É frustrante saber que a justiça pode virar as costas para esse tipo de violência contra a mulher. Mas a arma contra esses abusos deve ser a denúncia.

agosto 11, 2008 Posted by | Outros relatos | , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

George Harrison para David Caparelli

Diz a lenda que George Harrison criou Here Comes the Sun em uma manhã (claro) ensolarada na casa de Eric Clapton. A letra é tão simples como pão com manteiga, mas expressa com uma clareza desconcertante esse sentimento bom que sentimos, bem aqui, dentro da gente.

Hoje, meu pai é não é apenas um pai. Ele também é meu irmão de trilhas.

#prontofalei

agosto 10, 2008 Posted by | Café Outras Trilhas | , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Blogs e a miopia da CNN

Deu no Gawker e no Blue Bus.

Em memorando, a CNN disse que não quer que seus funcionários divulguem opiniões sobre temas relacionados à empresa no mundo online (o que inclui salas de chat, sites de rede sociais, Second Life e… blogs!)

Se você for um funcionário e quiser manter um blog “deve notificar seu supervisor sobre isso, para evitar conflito com seu trabalho. Seu supervisor pode decidir levar o assunto a um nivel superior…”

Ah, entendi. Então essa é a emissora que busca a “verdade” e cria uma redação “cool” no Second Life?

O que chama a atenção não é o conservadorismo da decisão – algo esperado quando se trata de grandes veículos tradicionais – mas a miopia da emissora em relação às novas tendências em sua própria área de atuação.

agosto 7, 2008 Posted by | Outras mídias | , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário