Outras Trilhas

Qual é a sua bússola?

O direito à verdade e à liberdade de expressão: o caso Channel 4

A mídia deve ter limites? Os leitores e os telespectadores devem ser protegidos por órgãos reguladores? O aquecimento global é uma balela?

Se você está interessado em algumas dessas questões, vale a pena conhecer o debate provocado pelo documentário The Great Global Warming Swindle (“A Grande Trapaça do Aquecimento Global”), produzido pela emissora de televisão Channel 4, do Reino Unido.

Para entender a história: a comissão reguladora de telecomunicações britânica, Ofcom, decidiu punir o Channel 4 pela forma como cientistas foram tratados no documentário, transmitido em março do ano passado. A emissora teria distorcido as idéias dos climatologistas ao questionar a teoria de que a atividade humana é a principal responsável pelas mudanças climáticas e pelo aquecimento global.

Depois de 15 meses de investigações, a Ofcom considerou procedentes as queixas do ex-cientista-chefe do governo, Sir David King, e do Painel Intergovernamental para a Mudança Climática (IPPC), da ONU, segundo o jornal The Guardian.

Com isso, ordenou que o Channel 4 divulgasse um resumo da decisão na emissora.

“Em particular, o programa fez alegações signicativas sem oferecer tempo ou uma oportunidade apropriada para resposta”, disse a Ofcom. “No caso de Sr. David King, os realizadores do programa também o criticaram por comentários que ele não fez.” A agência também afirmou que faltou imparcialidade ao Channel 4 “em relação a grandes controvérsias políticas e industriais e questões relacionadas às atuais políticas públicas”. Também declarou que “o programa deveria incluir vários pontos vistas. Os realizadores falharam nesse ponto.”

É importante lembrar que a Ofcom não analisou o tema da precisão das informações do documentário porque apenas “regula material enganoso que pode provocar danos ou ofender” pessoas e instituições. No final das contas, o Channel 4 não foi acusado de ter “enganado” o público e a emissora parece ter ficado aliviada com a decisão que, aliás, soa um pouco incoerente nesse sentido.

Em relacão à mídia, o caso levanta, mais uma vez, questionamentos sobre liberdade de expressão e veracidade das informações divulgadas pelos veículos tradicionais. O modelo britânico pode ser uma solução para casos polêmicos como o documentário da Channel 4? Adotar apenas a auto-regulação é a melhor saída?

No que se refere ao tema do programa, é sempre importante ouvir novos argumentos, principalmente, sobre temas onipresentes como o das mudanças climáticas. Mas, ao que tudo indica, The Great Global Warming Swindle é apenas uma tentativa de criar muito barulho e de desviar a atenção de um problema que precisa de mais soluções práticas e de menos ruídos histéricos.

Anúncios

julho 29, 2008 - Posted by | Outras mídias | , , , , , , , , , , , , , , , ,

1 Comentário »

  1. Sobre todo, esta decisión muestra como se puede promover que los medios televisivos fomenten un debate más serio sobre temas de mucho interés para todos, sin necesariamente meterse a censurar los contenidos de los mismos. Creo que algo como eso serviría para mejorar muchísimo la calidad de la tv en México, más para que esto se aplique aquí me parece que falta mucho.

    Beijos

    Comentário por Eduardo | julho 31, 2008 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: