Outras Trilhas

Qual é a sua bússola?

Do socialismo barbudo ao capitalismo vale-tudo. Em apenas 1 hora.

21/05 – Mexicana de Aviación, MX 7579

Desde: La Habana (HAV)

Hora de salida: 03:45 PM

Hacia: Cancún (CUN)

Hora de llegada: 03:50 PM

Escalas: 0

Tiempo de vuelo: 1 hora, 5 minutos

Clase: Económica (S)

Asientos reservados: 1

Estado de la reserva: Reservada y confirmada

Código de confirmación: *EDZTUK

Havana e Cancún estão separadas por um pedaço de mar. Mas cinco décadas de história transformaram cidades tão próximas em dois mundos incrivelmente distintos. Pelo menos, até agora.

Você precisa apenas tomar um vôo de uma hora e cinco minutos para deixar a terra socialista dos barbudos rumo ao capitalismo dos mexicanos. Comecemos por Cuba. Ao chegar em Varadero, um outdoor revolucionário avisa: “O que se arrecada aqui vai para o povo cubano.” Sim, o Estado é dono de cada resort e dita o que deve ser feito com o dinheiro. Estamos na terra del Che.

Está certo. É fato que os cubanos enfrentam sérios problemas. Mas também é verdade que o dinheiro arrecadado é usado para os sistemas de educação e saúde que, acredite, funcionam tão bem quanto dizem.

Mas, passemos agora para a nossa paradisíaca Cancún. Na avenida hoteleira principal, a visão dos imponentes hotéis e de restaurantes de primeiro mundo é assombrosa. São quilômetros de construções suntuosas construídas para o prazer dos estrangeiros e de mexicanos com “lana” para gastar. Ao que tudo indica, depois da última devastação provocada por um furacão, há cerca de dois anos, o capital está apostando pesado no lugar. O desenvolvimento jura que está gerando empregos. Mas quem está ganhando mesmo são os investidores que, sinceramente, não parecem estar muito preocupados com os problemas ambientais provocados pelo turismo. E sejamos francos: a única preocupação social por ali parece ser a promoção de “fiestas” regadas a margueritas.

No fim dessa longa avenida, outra realidade mostra a cara. Pequenas casas e um comércio pequeno e precário acolhem as pessoas que trabalham para erguer ou servir clientes dos hotéis. São as periferias do paraíso.

Chegamos a Playa del Carmen que, um dia, foi reduto hippie mexicano. Novamente, estamos na rota dos dólares. Na pequena rua principal, chamada oportunamente de Quinta Avenida, uma loja da Starbucks convive com restaurantes que cobram até US$ 100 por um prato. Em uma esquina, um senhor que vende artesanato mostra para o filho de quatro anos o gringo que passa distraído e, às gargalhadas, ensina para o menino: “Fala pra ele ‘cheap price, cheap price'”

Tentamos nos afastar da praia pseudo-rústica rumo a Tulum, famosa pelas ruínas maias, pelas “cabañas” feitas de madeira e pelo estilo selvagem e hipongo. Hippies? Nem sinal deles. Logo, entendemos a razão. Cada noite em uma “cabaña” rústica vale US$ 45 dólares, um valor que deve chegar a US$ 60 na alta temporada.

No dia seguinte, partimos para Chichen Itzá. Na pequena van, recebemos mais um sinal de que Tulum, mesmo em área natural protegida, é um dos alvos preferenciais do “desenvolvimento”. “Temos uma casa de câmbio e viemos a Tulum para prospectar negócios. Isso aqui vai crescer muito. Não é fantástico?””, disse, entusiasmado, um mexicano que nos acampanhava na excursão.

Admito que sai de Cuba com muitas críticas em relação a algumas medidas do governo dos Castro, que considero anacrônicas e desnecessárias. Também é importante dizer que em Cuba há um universo de primeiro mundo feito apenas para os turistas endinheirados. Mas, no México, não pude deixar de imaginar em que a ilha dos barbudos poderia se transformar diante de uma eventual adoção de um capitalismo a la Mexicana. Apesar dos pesares, devo confessar: na exuberante riviera maia, senti falta de Havana.

Anúncios

maio 28, 2008 - Posted by | Em Cuba, México, Outra economia | , , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: